Luizianne pede informações sobre obras da BR 222 entre São Luís do Curu e Umirim

Atendendo a pedidos da comunidade local, a deputada Luizianne Lins (PT/CE) solicitou informações sobre o andamento das obras da BR 222 localizadas no trecho entre os municípios de São Luís do Curu e Umirim, no interior do Ceará. Os ofícios foram encaminhados ao diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Valter Casimiro Silveira, e ao superintendente regional do Dnit no Ceará, Diógenes José Tavares Linhares. Com a abertura desse diálogo, a deputada se soma à luta da bancada cearense para cobrar informações sobre as obras da BR 222, incluindo dados sobre a previsão de data para a conclusão e a estimativa do valor investido.

Anúncios

Fortitudine nº 20

Leia sobre o PL que regulamenta a proteção do patrimônio público digital institucional inserido em sites, o projeto Brasil Que o Povo Quer e sobre a Lei Dandara:

Fortitudine Web Email - Edição 20.jpg

Fortitudine nº 19

Leia o informativo semanal do mandato da deputada Luizianne!

Fortitudine Web Email - Edição 19.jpg

Da proteção à mercantilização

O meio ambiente de Fortaleza assiste a mais um capítulo de agressão e retrocesso, traduzido pela entrega das Dunas do Cocó aos interesses da especulação imobiliária. O desmonte da legislação ambiental revela a farsa do planejamento tecnocrático dirigido para o mercado; maculando mais uma vez nossa ecologia urbana e comprometendo o patrimônio ambiental para as futuras gerações.

Na gestão Fortaleza Bela, a criação do Parque da Sabiaguaba, com 460,7 hectares, passou a proteger áreas de mangue, faixas de praia e tabuleiros costeiros. A Área de Proteção Ambiental (APA) da Sabiaguaba acrescentou outros 1.009 hectares às áreas de uso sustentável. Essas conquistas representaram uma vitória da consciência ambiental em nossa cidade, materializando a ênfase na ecologia urbana contida no Plano Diretor Participativo (PDP).

As Dunas do Cocó estavam contempladas pelo Art. 14 do PDP, como ação estratégica para o uso, preservação e conservação da biodiversidade; dando suporte à criação da Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) das Dunas do Cocó.

A presente agressão não ataca apenas a biodiversidade e a qualidade ambiental de Fortaleza, mas fere também o direito à cidade. O direito de escolher um destino melhor para o nosso futuro, de escolher uma outra cidade possível.

É preciso dar um basta nesse desmando! Como dizia Walter Benjamin, é preciso frear o trem desgovernado do mercado capitalista, que é anárquico e extravagante. Defender as Dunas do Cocó é defender o nosso ser genérico, é defender as dimensões humanas e ecológicas de nossa existência.

Luizianne Lins
Deputada federal (PT/CE)

(Artigo publicado originalmente no jornal Diário do Nordeste, em 28/09/17: http://bit.ly/2fBsn9N )

Fortitudine nº18

No informativo dessa semana, leia sobre a Lei Dandara e a fala de Luizianne contra o desrespeito e a violência que atinge a população LGBT. Saiba também o que a atual gestão municipal quer fazer com os comerciários e comerciárias em Fortaleza e diga não à tentativa de abuso com essa classe trabalhadora!

Fortitudine Web Email - Edição 18